ONU diz que cólera no Haiti acabará com investimento garantido
BR

7 dezembro 2016

Conselheiro especial sobre o tema afirmou que além de assegurar financiamento da resposta à epidemia é necessário promover campanha de vacinação; David Nabarro citou ainda que é preciso tratar água com cloro e intensificar ações de informação.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.*

O conselheiro especial do secretário-geral da ONU, David Nabarro, afirmou que o combate ao cólera no Haiti pode ser vencido se houver fundos suficientes para as autoridades do país darem uma resposta à doença até 2018.

Em entrevista à Rádio ONU, em Nova York, o conselheiro especial disse que dessa forma será possível reduzir a epidemia, e se os esforços forem combinados com tratamento da água com cloro e saneamento básico para cada cidadão haitiano, a doença acabará”.

Reduzir

Desde o início da epidemia em outubro de 2010, quase 800 mil casos de cólera foram registrados e mais de 9 mil pessoas morreram da doença no país.

Esforços conjuntos do governo haitiano e internacionais, apoiados pela ONU, conseguiram reduzir em 90% o número de casos. Mas em agosto de 2016, o número de casos foi superior ao notificado no mesmo período do ano passado.

Segundo o conselheiro especial, as Nações Unidas movimentaram fundos internamente para enviar ums resposta ao país ajudando que pacientes de cólera recebessem tratamento dentro de 48 horas após serem diagnosticados.

Desculpas

O apelo de Nabarro acontece poucos dias depois de o secretário-geral, Ban Ki-moon, ter pedido desculpas ao Haiti e lamentado a perda de vidas e do sofrimento causado pela epidemia. Ban apresentou relatório delineando uma nova abordagem no combate à doença e de apoio de longo prazo para os afetados pelo cólera.

Furacão

Ele declarou que por causa da falta de fundos, as equipes de resposta imediata aos doentes foi reduzida de 70 para cerca de 30.

O conselheiro explicou que “numa situação como essa, onde não se pode ajudar rapidamente, outras pessoas que vivem ao redor do paciente acabam ficando doente com diarreia e provavelmente com cólera”.

Nabarro disse ainda que com mais equipes de resposta rápida em ação, foi possível mobilizar 1 milhão de doses da vacina nas áreas afetadas pelo furacão Matthew, em outubro.

Recomendações

Quase 730 mil adultos e crianças foram vacinados em todo o país.

O conselheiro especial explicou que “apesar de a vacina não ser 100% eficaz, se combinada com outras intervenções, o impacto sobre a doença pode ser drástico”. A meta da ONU é dar duas doses da vacina a cada cidadão haitiano.

O representante da ONU afirmou que existem cinco recomendações para controlar a epidemia. Em primeiro lugar uma rápida resposta, tratamento eficaz, vacinação, uso de cloro nos reservatórios de água e uma forte campanha de educação e envolvimento público.

Leia Mais:

Ban pede desculpas pelo cólera no Haiti e anuncia novo plano de combate

ONU contará com contribuições para realizar estratégia contra cólera no Haiti

*Apresentação: Monica Grayley.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud