Grupo Internacional de Apoio à Síria quer fim das hostilidades no país
BR

17 maio 2016

Participam ONU, Liga Árabe, União Europeia e mais 22 países; depois de reunião em Viena eles reafirmaram também determinação para garantir total  acesso humanitário e progresso a uma transição política pacífica.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Grupo Internacional de Apoio à Síria, Issg pela sigla em inglês, reafirmou esta terça-feira, determinação para pôr um fim às hostilidades no país árabe.

Depois de reunião realizada em Viena, os participantes querem garantir o acesso humanitário total e contínuo e o progresso em direção a uma transição política pacífica na Síria.

Salvar Vidas

O grupo inclui a ONU, a Liga Árabe, a União Europeia, a Organização de Cooperação Islâmica e mais 22 países, entre eles, Alemanha, Arábia Saudita, China, Egito, Estados Unidos, Irã, Jordânia, Reino Unido e Rússia.

No encontro, eles enfatizaram a importância da cessação das hostilidades para diminuir a violência e salvar vidas.

O grupo saudou o comunicado conjunto da Força Tarefa de Cessar-Fogo, copresidida pelos Estados Unidos e Rússia pedindo a intensificação dos esforços para garantir a implementação do fim das hostilidades.

Eles disseram que se o compromisso das partes em conflito não for implementado em boa-fé, as consequências podem incluir a volta da guerra em escala total.

Todos concordaram que isso não vai de acordo com os melhores interesses dos envolvidos na crise.

Apoio Financeiro

Quando um dos copresidentes perceber que um dos lados do conflito não estiver cumprindo os compromissos, a força-tarefa poderá levar o caso ao Grupo de Apoio para determinar a aplicação de uma ação apropriada.

O Issg pediu a comunidade internacional que faça o possível para impedir apoio financeiro ou material para o Daesh, designição em árabe para o Isil e para a Frente Al Nusra, classificados como organizações terroristas pelo Conselho de Segurança.

O Grupo de Apoio afirmou que ao adotar ações contra o Daesh e a Al Nusra, os Estados-membros devem evitar ataques contra as partes envolvidas no processo de cessação das hostilidades e também qualquer ataque contra civis.

O Issg prometeu apoio na transformação do fim das hostilidades num plano de cessar-fogo nacional em paralelo com um progresso nas negociações para uma transição política entre as partes sírias.

Desde a última reunião do grupo, a ONU, em coordenação com a Cruz Vermelha e o Crescente Vermelho Árabe da Síria, conseguiu entregar ajuda a 225 mil pessoas em áreas sitiadas e 473 mil em regiões de difícil alcance.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud