Web Summit começa em Lisboa; ONU destaca “epidemia da desinformação”
BR

1 novembro 2021

Secretário-geral envia mensagem aos quase 40 mil participantes da maior conferência de tecnologia do mundo; António Guterres lembra que informações coletadas online estão sendo utilizadas para “influenciar opiniões, manipular comportamentos e violar os direitos humanos”.  

A capital de Portugal acolhe novamente a maior conferência da indústria de tecnologia do mundo: quase 40 mil pessoas são esperadas na Web Summit, que começou nesta segunda-feira e segue até 4 de novembro. 

O secretário-geral das Nações Unidas enviou uma mensagem de vídeo aos participantes do evento em Lisboa. Para António Guterres, a Web Summit acontece num momento crítico, já que a pandemia de Covid-19 colocou um “holofote no poder e na promessa da tecnologia digital.” 

Epidemia de informações erradas  

Adolescente usando software para operar computador em escola em Kuala Lumpur
Unicef/Pirozzi
Adolescente usando software para operar computador em escola em Kuala Lumpur

Mas ele lembrou também que a crise causada pelo coronavírus expôs ainda mais as divisões digitais, especialmente para populações vulneráveis que não têm acesso à internet.  

O secretário-geral das Nações Unidas mencionou as “ameaças online, que foram ampliadas pela pandemia.” Guterres afirmou que está havendo uma “epidemia de assédio e de desinformação, com aumento dos crimes cibernéticos”.  

Ao público da Web Summit, António Guterres explicou que “uma vasta biblioteca de informações está sendo construída diante de nós, mas não sabemos como esses dados estão sendo coletados, por quem e nem quais os motivos.” 

ONU tem mapa digital  

Guterres lembra que muitas mulheres e meninas em países em desenvolvimento não estão conectadas.
Unicef/UN014974/Estey
Guterres lembra que muitas mulheres e meninas em países em desenvolvimento não estão conectadas.

Mas segundo o chefe da ONU, é claro que esta coleta de dados está sendo utilizada para “influenciar opiniões, manipular comportamentos e violar direitos humanos”.  

Ele lembrou que as Nações Unidas oferecem uma “plataforma natural para avançar esta agenda”, sendo que no ano passado, Guterres apresentou o Mapa para Cooperação Digital. O alvo é garantir um futuro digital mais seguro para todos.  

António Guterres explicou que faz parte desta visão de futuro “indivíduos empoderados que ajudem na implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, sendo também “um futuro onde a internet é um direito humano básico e todas as pessoas estão conectadas até 2030”.  

Segundo o secretário-geral, este mapa tem um destino: um Pacto Global Digital entre governos, setor privado e sociedade civil, na Conferência do Futuro, que acontecerá em 2023.  

Guterres afirmou que está contando com os participantes da Web Summit para ajudarem a progredir com a missão de construir um mundo mais seguro, sustentável e inclusivo.  

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud