No Pacífico, líderes da ONU viveram primeiros momentos do Dia Internacional da Mulher BR

Vice-secretária-geral da ONU Amina Mohammed apresentando a iniciativa Spotlight na Papua Nova Guiné
ONU
Vice-secretária-geral da ONU Amina Mohammed apresentando a iniciativa Spotlight na Papua Nova Guiné

No Pacífico, líderes da ONU viveram primeiros momentos do Dia Internacional da Mulher

Assuntos da ONU

Vice-chefe da ONU apela ao combate às altas taxas da violência doméstica em Papua Nova Guiné; chefe da Unaids e enviada da Juventude também testemunharam lançamento de iniciativa global para combater este flagelo.

Não será possível alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODSs, se for esquecida metade da população do Planeta, declarou este domingo a vice-secretária-geral da ONU.

Amina Mohammed falava em evento sobre o Dia Internacional da Mulher na Papua Nova Guiné e pediu o fim das taxas astronômicas de violência doméstica contra as afetadas. Segundo a ONU, os índices da ilha do Pacífico podem superar o dobro do mundo, onde um terço das mulheres são afetadas por este flagelo ao menos uma vez na vida.

A cidade de Port Moresby acolheu a macha do Dia Internacional da Mulher.
A cidade de Port Moresby acolheu a macha do Dia Internacional da Mulher., by ONU/Nahla Valji.

Cumprimento


Mohammed lançou a Iniciativa Spotlight na capital papuana, Port Moresby. A meta da parceria entre a União Europeia e as Nações Unidas é eliminar a violência contra a mulher e menina até 2030, o prazo de cumprimento dos ODSs.

Mohammed sublinhou que as Nações Unidas estão empenhadas em atuar com governos, parceiros, organizações cívicas e religiosas para apoiar uma mudança de atitudes que estejam promovendo a violência.

Para a vice-chefe da ONU, não é possível alcançar a paz enquanto metade das comunidades viverem com medo, insegurança e sem dignidade.

Com a vice-secretária-geral estiveram a diretora executiva do Programa Conjunto da ONU sobre HIV/Aids,Winnie Byanyima, e a enviada da Juventude das Nações Unidas, Jayathma Wickramanayake. 

Marcha 


Papua Nova Guiné foi acolhida para acolher a celebração porque entre outras razões a localização geográfica coloca o país como um dos primeiros do mundo a receber o Dia Internacional da Mulher.

A ilha realizou uma marcha matinal pela igualdade de gênero onde participaram o governador de Port Moresby, Powes Parkop, e os moradores locais.

A equipe de líderes da ONU acompanhou como a Iniciativa Spotlight colabora com projetos locais que incluem a rede de transporte público “Mulher Segura”, que beneficia mulheres e meninas na capital.
 

Bebê no Hospital Mendi General, na Papua Nova Guiné
Unicef/Kate Holt
Bebê no Hospital Mendi General, na Papua Nova Guiné