Pnuma ajuda descontaminação de área no Brasil onde operou maior lixão a céu aberto da América Latina
BR

18 dezembro 2019

Projeto CITinova busca elaborar um diagnóstico de contaminação do Lixão da Estrutural em Brasília, fechado em janeiro de 2018; acúmulo de resíduos na área durante 50 a 60 anos prejudicou corpos hídricos que convergem para Lago Paranoá. 

A elaboração de um diagnóstico de contaminação e de proposta de remediação do que foi o maior lixão a céu aberto da América Latina é uma das ações do Projeto CITinova.

O acúmulo de resíduos no Lixão da Estrutural em Brasília, durante o período de 50 a 60 anos em que esteve em operação, prejudicou as fontes hídricas que convergem para o Lago Paranoá.

Estudo

No total, foram cerca de 40 milhões de toneladas despejadas no local, em processo de deposição irregular de rejeitos em área de 200 hectares localizada na divisa com o Parque Nacional de Brasília.

O projeto foi lançado em novembro pela Secretaria do Meio Ambiente do Distrito Federal, parceira do CITinova. O projeto é realizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, com apoio do Fundo Global para o Meio Ambiente e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma.

O estudo será conduzido pela Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos com especialistas da Universidade de Brasília e supervisão da Sema. O prazo de execução é de 12 meses e o orçamento de R$ 1,3 milhão.

Os dados obtidos com a pesquisa darão base ao Projeto de Recuperação da Área Degradada, Prad, de responsabilidade do Brasília Ambiental.

Remediação

Os trabalhos terão dois enfoques, que envolvem o diagnóstico e os testes-pilotos para a apresentação de propostas ao governo e tecnologias mais adequadas para o controle da contaminação e remediação dos danos causados.

As ações incluirão, por exemplo, o plantio de espécies nativas e exóticas que possam reter metais identificados no solo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Especialista da ONU diz que Brasil está seguindo “caminho trágico” na área das substâncias tóxicas

Depois de visita ao país, relator especial* disse que nação está regredindo, possibilitada por “um sentimento maligno de impunidade” de pessoas que “envenenam o público, tomam suas terras e destroem o meio ambiente.”