Nova plataforma online vai promover Património Mundial e turismo sustentável na Europa

14 setembro 2018

Paisagem natural de Sintra, em Portugal, entre as 34 localizações recomendadas pela Unesco; lançamento coincide com os Dias Europeus do Património; iniciativa conta com o apoio da União Europeia

A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, Unesco, Unesco, lança neste sábado a plataforma “Viagens ao Património Mundial” em Paris.

O projeto cofinanciado pela União Europeia promove o turismo sustentável em alguns sítios considerados Património Mundial. São 34 locais, em 19 países, que a plataforma encoraja a descobrir “de forma mais sustentável”.

Melhor turismo

A diretora do Centro do Património Mundial da Unesco disse que o objetivo é mudar a forma como as pessoas viajam. Mechtild Rössler explicou que a ideia é que “as pessoas fiquem mais tempo, experienciem a cultura local e o seu ambiente e adquiram um maior conhecimento sobre os valores do património mundial”.

A plataforma “Viagens ao Património Mundial” convida os viajantes a explorarem quatro itinerários: Europa Real, Europa Antiga, Europa Romântica e Europa Subterrânea. Estes locais têm relação para contar o que a agência chama “fascinante história da Europa e do seu património”.

Sintra

Sintra foi o primeiro local situado na Europa a entrar na lista do Património Mundial enquanto paisagem cultural. Os seus 960 hectares fazem parte do Parque Natural Sintra-Cascais com uma flora única graças ao seu microclima.

Desde os tempos da presença muçulmana, estes montes graníticos servem de refúgio a reis e aristocratas que construíram imponentes palácios e conceberam jardins e florestas de valor incalculável.

Indústria

O website contém informação prática e ferramentas para ajudar os viajantes a planearem a sua viagem, com base no conhecimento local sobre o destino.

Mechtild Rössler disse que para além dos viajantes, espera-se também que a indústria se inspire conteúdo desta plataforma, incluindo operadores, agentes de viagens e autoridades de turismo, locais e nacionais.

A meta é promover um turismo genuíno alinhado com os objetivos deste projeto e refletir melhor o valor universal do Património Mundial.

Segundo a Unesco, a plataforma deverá ajudar a atrair turistas chineses para a Europa no âmbito do Ano do Turismo China-Europa que se assinala em 2018. O website estará disponível em inglês, chinês e francês.