Agência de apoio aos refugiados palestinos opera com déficit de US$ 250 milhões
BR

25 junho 2018

Nações Unidas organizaram conferência para que países-membros possam fazer doações financeiras à Unrwa; fundos podem acabar dentro de alguns meses; secretário-geral António Guterres faz apelo para que população palestina não seja abandonada.

Os países-membros das Nações Unidas foram convidados, esta segunda-feira, a anunciar apoio à Agência da ONU de Assistência aos Refugiados Palestinos, Unrwa.

Passando por uma crise financeira, a agência está operando com um déficit de US$ 250 milhões. O dinheiro em caixa só será suficiente até o fim de setembro, por isso novas doações são tão importantes.

Lançamento da campanha “Dignidade não tem preço” para conseguir doações de pessoas
Lançamento da campanha “Dignidade não tem preço” para conseguir doações de pessoas, by UNRWA

Meninas na escola

A Unrwa funciona há quase 70 anos, ajudando e protegendo 5,3 milhões de refugiados palestinos em Gaza, Cisjordânia, Síria, Líbano e Jordânia. A maior parte da verba vem de contribuições voluntárias de países.

Durante a conferência de doadores, na sede da ONU em Nova Iorque, o secretário-geral elogiou a educação de alta qualidade fornecida pela Unrwa aos estudantes palestinos, que segundo ele, é padrão na região, especialmente por respeitar a igualdade de gênero.

António Guterres também destacou que a agência investiu US$ 500 milhões em pequenas empresas, ajudando a tirar famílias palestinas da pobreza. E graças à assistência alimentar fornecida pela Unrwa, 1,7 milhão de refugiados não passam fome.

Investindo no futuro

O chefe da ONU explicou que a agência tomou várias iniciativas para responder à crise financeira, criando a campanha “Dignidade não tem preço” para conseguir doações de pessoas, e está montando um fundo em parceria com o Banco Mundial e com o Banco Islâmico de Desenvolvimento.

Em viagem que fez a Gaza no ano passado Guterres encontrou com estudantes palestinos beneficiados pelas escolas da Unrwa
Em viagem que fez a Gaza no ano passado Guterres encontrou com estudantes palestinos beneficiados pelas escolas da Unrwa, by Ossg

Mas Antônio Guterres fez um apelo aos países-membros da ONU “para que façam a diferença” e doem dinheiro. Segundo ele, não “fornecer recursos tão essenciais” terá um preço, incluindo “mais desespero na região” e “mais instabilidade no mundo”.

Guterres lembrou da viagem que fez a Gaza no ano passado, quando encontrou com estudantes palestinos beneficiados pelas escolas da Unrwa e pediu que eles não sejam abandonados.

O chefe da ONU pede que todo o possível seja feito para que “a comida continue sendo entregue, para que as escolas continuem abertas e para que a população não perca a esperança”. Segundo Guterres, esse é um “investimento inteligente para hoje e para o futuro”.

Apresentação: Leda Letra.

 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud