Metade dos países em desenvolvimento não tem leis para proteger privacidade

28 março 2018

Unctad situação no comércio eletrônico, questão do Facebook e outros pontos ao destacar má preparação para e economia digital nesses países; comércio eletrônico global gera cerca de US$ 26 trilhões.

Cerca de 90% dos novos usuários da internet dos últimos cinco anos vivem em países em desenvolvimento. Mas apenas metade dessas nações tem legislação para proteger a sua privacidade.

A informação consta de um relatório da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad, divulgado nesta quarta-feira.

Crescimento

A agência declarou que o número de usuários mensais do Facebook subiu de 1 bilhão para 2,2 bilhões em economias em desenvolvimento entre 2012 e 2017. Esse é um dos exemplos de crescimento rápido de utilizadores.

Ao anunciar a Semana do Comércio Eletrônico, de 16 a 20 de abril, a Unctad destacou que esta vai acontecer num momento oportuno marcado pela evolução rápida da economia digital.

Facebook

O secretário-geral da Unctad lembrou que “a economia digital pode trazer grandes benefícios para os países em desenvolvimento, mas é preciso abordar questões essenciais para garantir que a digitalização leve ao futuro que queremos”.

Mukhisa Kituyi declarou ainda que o debate atual sobre o Facebook e a privacidade de dados “ilustra vivamente que a maioria dos países está mal preparada para a economia digital”.

Vendas

Em 2016, o comércio eletrônico global atingiu quase US$ 26 trilhões. A agência anunciou que os Estados Unidos continuaram a ser “de longe o maior mercado, com vendas combinadas de cerca de US $ 7,6 trilhões”. A seguir está o Japão.

No entanto, a China é considerada o líder nos negócios para o segmento de consumo, e ao lado dos Estados Unidos foi responsável por mais da metade das vendas nesse setor em 2016.

Usuários

O Unodc indica que pela primeira vez a Índia esteve entre os 10 principais mercados de comércio eletrônico nesse período.  As vendas do segmento de  negócios para o consumo aumentaram 14,5% para US $ 2,8 trilhões.

Ainda em 2016, houve cerca de 1,4 bilhão de consumidores on-line em todo o mundo que marcam  um aumento de 11% em relação a 2015. A percentagem  corresponde a 55% de todos os usuários da internet.

Essas  questões estarão em debate na Semana do Comércio Eletrônico que deve discutir implicações de desenvolvimento do uso de plataformas digitais na privacidade de dados, concorrência, criação de empregos e partilha de benefícios.

Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud