Banda africana e OIM utilizam música para educar sobre perigos da migração

12 março 2018

Agência fez parceria com banda Degg J Force 3 para incentivar jovens a permanecer nos seus países evitando a migração irregular; lançamento de vídeo juntou mais de 10 mil jovens na Guiné Conacri.

A Organização Internacional para Migrações, OIM, está a trabalhar com artistas da África Ocidental para educar os jovens sobre os perigos da migração irregular.

Uma das primeiras iniciativas foi uma música e vídeo do grupo Degg J Force 3, da Guiné Conacri, intitulada “Falé”, “Ponte” em português.

Travessia

O tema conta a história de dois jovens que atravessam o deserto para chegar à Europa. No início, um dos cantores diz: “aqui não é Paris, os dólares estão à espera na América. Vou tornar-me alguém. Quando voltar, vou comprar terra para o meu pai. Quando voltar, vai ser o fim da nossa miséria.”

A 10 de fevereiro, mais de 10 mil jovens juntaram-se numa praça em Mamou, na Guiné Conacri, para o lançamento do vídeo. Durante o evento, o público entoou em francês um dos motes da banda “Entreprendre et Réussir chez Nous”, “Empreender e Ter Sucesso em Casa” em português.

 

Veja aqui o vídeo do tema Falé:

 

O vocalista dos Degg J Force 3, Ablaye Mbaye, disse que o slogan estava relacionado com “a necessidade de fazer uma mudança positiva na mentalidade da juventude de hoje.”

Mudança

No evento, participou também Ousmane Bangoura, um jovem migrante que tentou chegar à Europa e, depois de falhar, regressou ao Níger com a ajuda da OIM. Bangoura cantou duas canções sobre a sua experiência, escritas quando estava num centro de transição da OIM em Agadez.

No ano passado, 6,6 mil migrantes guineenses alcançaram a costa de Itália. O país é a segunda nação africana com mais migrantes a chegar à Europa através do mar.