Novo chefe da Unamid pede paz duradoura no primeiro périplo em Darfur

Novo chefe da Unamid pede paz duradoura no primeiro périplo em Darfur

Mohamed Ibn Chambas concluiu contacto de uma semana com cinco estados da região sudanesa; conflito, iniciado há 10 anos, já provocou centenas de milhares de mortos e mais de 2 milhões de deslocados.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O chefe da Missão Conjunta das Nações Unidas e da União Africana em Darfur, Unamid, disse que a melhor solução para o conflito na região sudanesa é o alcance de uma paz duradoura.

Mohamed Ibn Chambas considerou o fator essencial para permitir normalizar o dia-a-dia dos cidadãos e que estes “possam viver sem medo ou intimidação.”

Situação Humanitária

Chambas concluiu uma série de visitas a cinco estados da região sudanesa, iniciada a 22 de abril. O objetivo era avaliar a segurança e as situações política e humanitária, refere a missão.

Tratou-se da sua primeira deslocação do género, após ter sido nomeado em dezembro pelo Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, e a presidente da Comissão da União Africana, Nkosazana Dlamini Zuma.

Acordo Inclusivo

Nesta segunda-feira, um informe de Ban Ki-moon ao Conselho de Segurança, destacou o aumento das necessidades de assistência humanitária durante os últimos três meses em Darfur. O documento também se refere à ausência de um acordo de paz inclusivo na região sudanesa.

Estima-se que combates entre o exército sudanês, milícias aliadas e grupos armados rebeldes já provocaram centenas de milhares de mortos e cerca de 2 milhões de deslocados, desde 2003.

Líderes

A proteção de campos de deslocados que acolhem as populações também foi abordada com lideranças de Nyasa, no norte, e Kalma, no sul de Darfur.

Na visita, além de manter contacto com líderes tradicionais, foram abordados representantes de deslocados internos, autoridades locais e funcionários da Unamid.