Ban reage a anúncio de renúncia do primeiro-ministro palestiniano

Ban reage a anúncio de renúncia do primeiro-ministro palestiniano

Salam Fayyad, de 61 anos, exerce mandato desde 2007; Agências noticiosas dizem que governante demissionário deverá continuar até a formação de um novo elenco.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

O Secretário-Geral, Ban Ki-moon, agradeceu os esforços empreendidos por Salam Fayyad durante o seu mandato como primeiro-ministro da Autoridade Nacional Palestiniana.

O pedido de demissão do chefe do governo foi anunciado, este sábado, por agências noticiosas que disseram ter ocorrido após um encontro mantido entre Fayyad e o presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas.

Novo Governo

De acordo com as informações das agências, o líder palestiniano teria pedido que o primeiro-ministro demissionário permanecesse interinamente, até que um novo governo seja formado.

Em nota, Ban  elogiou a  liderança de Fayyad e o seu compromisso de melhorar a vida de todos os palestinianos. O chefe da ONU disse que a organização deve seguir as suas realizações na construção de uma agenda de desenvolvimento do Estado palestiniano.

Dois Estados

Ban também prometeu  continuar a trabalhar com a liderança palestiniana e com Abbas para o alcance de uma  solução de dois Estados.

Antes, o representante do Secretário-Geral no Médio Oriente considerou Fayyad “um interlocutor e parceiro valioso para a comunidade internacional, incluindo as Nações Unidas.”

Robert Serry reconheceu que o primeiro-ministro teve que lidar com “circunstâncias que constrangeram continuamente” o sucesso da agenda de construção do Estado, que está agora em “sério risco.”

Fayyad, de 61 anos, ocupa o cargo desde 2007, após ter trabalhado no Fundo Monetário Internacional.