Fida revela aposta para rentabilizar remessas da diáspora somali

Fida revela aposta para rentabilizar remessas da diáspora somali

Entidade divulga programa para envolver cerca de US$ 1 mil milhões no setor agrícola do país; remessas equivalem à metade do Produto Interno Bruto.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Fundo Internacional para o Desenvolvimento da Agricultura, Fida, anunciou um programa de impulso ao setor que envolve cerca de US$ 1 mil milhões da Somália.

A agência indica que o valor é enviado anualmente pelos somalis ao seu país. As remessas dos migrantes corresponde à metade do Produto Interno Bruto da nação do Corno de África.

Empregos

A iniciativa Investimento da Diáspora na Agricultura, IDA, será implementada em coordenação com as autoridades federais somalis. O objetivo é promover a melhoria da segurança alimentar e criar empregos rurais.

Cerca de US$ 20 mil a US$ 100 mil devem ser atribuídos a projetos agrícolas comunitários, a nível rural.

Reconstrução

Em coordenação com comerciantes locais, o investimento deve permitir a recolha de remessas em cantinas na forma de alimentos básicos como forma de evitar que os recetores transportem altas somas de dinheiro.

A agência indica que, recentemente, o presidente do Governo Federal da Somália Hassan Sheikh Mohamud, pediu à sua diáspora que invista na reconstrução nacional.

Investimento

Com uma concessão de US $ 1,5 milhões, O Fida disse pretender financiar projetos inovadores da diáspora para incentivar o investimento transfronteiriço na agricultura e melhorar a segurança alimentar.

O valor recebido pelas remessas é aproximadamente três vezes superior ao da quantidade de ajuda oficial e quase equiparado ao investimento direto estrangeiro dos países em desenvolvimento.

Aproximadamente quatro vezes mais é investido na agricultura - em grande parte da agricultura familiar - através de remessas, do que é investido na agricultura através de assistência oficial ao desenvolvimento.