Ban pede fim do preconceito contra HIV/Aids (Português para o Brasil)

Ban pede fim do preconceito contra HIV/Aids (Português para o Brasil)

Apelo foi feito para marcar Dia Mundial da Luta contra a doença.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids, Unaids, sugeriu que os governos do mundo adotem um novo método de combate à doença, que considere a realidade de cada país.

Segundo a proposta da agência, abordagens sociais, biomédicas e de ações apropriadas podem ajudar a reduzir novos casos de Aids.

Tratamento

O anúncio foi feito nesta segunda-feira para marcar o Dia Mundial da Luta contra a Aids.

Numa mensagem, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu o fim do estigma e preconceito com soropositivos que acabam impedindo que os pacientes recebam tratamento.

Leia o boletim de Marcelo Torres, da Rádio ONU em Londres.

20 Anos

“O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, lembrou que vários passos positivos já foram tomados no tratamento aos pacientes com HIV, entre eles o fato de que muitos governos de países em desenvolvimento oferecem medicação e apoio médico totalmente gratuito.

Apesar disso, Ban Ki-moon disse que estamos apenas no começo da luta, já que a doença não irá desaparecer tão cedo do nosso planeta.

O Dia Mundial da Luta Contra a Aids foi realizado pela primeira vez há 20 anos. Inicialmente para tentar diminuir o preconceito contra os soropositivos.

África

A África segue como o continente onde está a maioria dos pacientes, mas mesmo em nações mais ricas, a situação é preocupante.

A Grã-Bretanha teve, em 2007, o maior número de novos casos registrados em sua história. No país, existem 77 mil pessoas vivendo com o HIV.

Nesta segunda-feira, o governo britânico anunciou que irá aumentar a oferta de testes no sistema público de saúde".

Segundo as Nações Unidas, cerca de 33 milhões de pessoas no mundo estão infectadas com o HIV. No ano passado, 2 milhões morreram de Aids e mais 2,7 milhões de novos casos foram registrados.