Pelo menos 20 morrem em travessia no Golfo de Aden (Português para África)

Pelo menos 20 morrem em travessia no Golfo de Aden (Português para África)

Mais de 100 pessoas que tentavam chegar ao Iémen numa viagem ilegal foram obrigadas a saltar para as águas do Golfo de Aden; Acnur diz duas pessoas estão ainda desaparecidas.

João Rosário, da Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, revelou que pelo menos 20 pessoas morreram afogadas no Golfo de Aden, ao largo da costa do Iémen, e outras duas encontram-se desaparecidadas.

Segundo o Acnur, as vítimas são na maioria etíopes, e pertenciam a um grupo de mais de 100 pessoas que viajavam ilegalmente do Corno de África para o Iémen.

Mergulho Fatal

A agência afirma que as mortes e desaparecimentos ocorreram depois das pessoas que transportavam o grupo terem obrigado os passageiros a saltar para as águas profundas do Golfo de Aden.

De acordo com o Acnur, mais de uma centena de pessoas foram forçadas a mergulhar perto de uma vila nos arredores de Ahwar, a mais de 200km da cidade portuária de Aden.

Sobreviventes

A agência da ONU revela que 93 passageiros conseguiram nadar até à costa, tendo sido recuperados 20 corpos.

Os sobreviventes foram assistidos pelo pessoal do Acnur em Ahwar.

Segundo o Alto Comissariado da ONU para Refugiados, este ano, mais de 43,5 mil chegaram ao Iémen mas, pelo menos, 380 pessoas morreram e quase igual número desapareceram nas águas do Golfo de Aden.

No ano passado, revela o Acnur, 1,4 mil pessoas perderam a vida a tentar chegar ao Iémen.