Atletas olímpicos doam vestuário a refugiados

Atletas olímpicos doam vestuário a refugiados

Programa “Dar é Ganhar” chama a atenção para os desafios que os refugiados enfrentam em todo o mundo.

Marta Barroso, Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, e o Comité Olímpico Internacional abriram o programa “Dar é Ganhar” na Vila Olímpica, em Pequim.

A iniciativa pretende encorajar os atletas a oferecer o seu vestuário suplente a refugiados em vários países.

Leia o boletim de João Duarte, da Rádio ONU em Nova York.

“Poucos dias antes da abertura dos Jogos Olímpicos na China, foram já recolhidas cerca de 50 mil peças de vestuário.

A roupa seguiu para o Ruanda, Tanzânia, Chade, Moldávia, Geórgia e Panamá, com o fim de ser distribuída por refugiados.

O representante do Acnur na China, Veerapong Vongvarotai, referiu-se à iniciativa como motivadora para os refugiados e também um sinal de que o mundo tem consciência da sua existência.”

A iniciativa ”Dar é Ganhar” surgiu nos Jogos Olímpicos de Atenas em 2004.

Durante os jogos, 30 mil artigos foram recolhidos e oferecidos a jovens refugiados na Ásia, em África e na Europa de Leste.