Aiea e China recuperam fontes radioativas (Português para o Brasil)

Aiea e China recuperam fontes radioativas (Português para o Brasil)

Com ajuda de agência da ONU, cientistas chineses conseguiram recuperar pelo menos 50 fontes radioativas.

Iara Luchiari, Rádio ONU em Nova York.

A Agência Internacional de Energia Atômica, Aiea, confirmou nesta quinta-feira que especialistas chineses conseguiram encontrar e recuperar pelo menos 50 fontes radioativas entre os escombros deixados pelo terremoto, ocorrido em maio, na província de Sichuan.

Segundo a Aiea, imediatamente após o terremoto, o governo chinês enviou especialistas em segurança nuclear para identificar e neutralizar possíveis fontes de contaminação.

Utilizando técnicas e equipamentos fornecidos pela agência da ONU os cientistas chineses continuam a investigar possíveis fontes radioativas.

Capacitação

A diretora da Divisão de Radiação, Transporte e Segurança da AIEA, Eliana Amaral, explicou à Rádio ONU, de Viena, como o Programa de Cooperação Técnica está ajudando a China no resgate do material radioativo.

“Este programa de treinamento envolve também a implantação de um sistema de gerenciamento das fontes no país, do controle das fontes. Realmente a China implantou este programa para todas as fontes do país, não só de controle e gestão das fontes que existem como também um sistema de recuperação de fontes perdidas. Depois do terremoto a China colocou em prática esta infraestrutura que foi disponibilizada”, disse.

Segundo o governo chinês, o terremoto que atingiu a região de Sichuan matou pelo menos 70 mil pessoas.

Apresentação*: Eduardo Costa, da Rádio ONU em Nova York.