Olimpíadas e política não podem andar juntas, diz ONU (Português para o Brasil)

Olimpíadas e política não podem andar juntas, diz ONU (Português para o Brasil)

Representante especial do Secretário-Geral para Esporte, Desenvolvimento e Paz, Wilfried Lemke (foto), diz que atletas não devem politizar os jogos.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

O representante especial do Secretário-Geral para Esporte, Desenvolvimento e Paz, Wilfried Lemke, afirmou que discorda da tendência de politizar as Olimpíadas da China, marcadas para agosto.

Lemke fez a afirmação durante uma entrevista, em Nova York, após ser perguntado por um jornalista sobre os protestos contra o regime chinês no Tibete.

Olimpíadas

Lemke afirmou que apesar de todos os participantes nas Olimpíadas terem direito de defender suas opiniões, os jogos em si não devem ser objetos de política. Para ele, Olimpíadas e política devem permanecer separadas.

O representante especial também falou sobre seus planos de usar o esporte para promover ainda mais as Metas do Milênio da ONU.

Lemke afirmou que está estudando formas de combinar esportes e ação no cumprimento dos oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Um plano internacional para eliminar ou erradicar males sociais até 2015.

Desenvolvimento e Paz

Além de representar as Nações Unidas em grandes eventos esportivos globais, Lemke também promove o esporte como instrumento para o desenvolvimento e paz.

Ele foi nomeado pelo Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, para o posto em março.

Apresentação*: Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.