Acnur assiste vítimas de xenofobia na África do Sul

Acnur assiste vítimas de xenofobia na África do Sul

Agência de refugiados da ONU preocupada com aumento da violência xenófoba.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, iniciou a distribuição de ajuda às vítimas da vaga de xenofobia na África do Sul.

Segundo o Acnur, a distribuição de ajuda teve lugar em várias esquadras de polícia situadas na província de Gauteng.

Ataques

Desde o fim de semana que os ataques contra estrangeiros têm aumentado. De acordo com informações de agências de notícias, pelo menos 42 pessoas foram mortas. Neste grupo, há pelo menos oito moçambicanos.

Em entrevista à Rádio ONU, o relator especial da ONU sobre Racismo e Xenofobia, Doudou Diene, comentou os acontecimentos recentes na África do Sul.

Diene está triste com a situação e afirma que é preciso reconhecer a universalidade da xenofobia e discriminação.

Protecção

O Acnur estima que pelo menos 13 mil pessoas abandonaram as suas casas buscando protecção em esquadras de polícia.

A representante do Acnur na África do Sul, Sandra Kimbimbi, afirma que entre os deslocados se contam refugiados e candidatos a asilo oriundos de outros países africanos que buscavam protecção na África do Sul.