Metas do Milênio

Metas do Milênio

Assembléia Geral avaliou avanços e desafios em nível global; Onu diz que 2008 é o ano da ação.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

A Assembléia Geral das Nações Unidas iniciou um debate, de dois dias, para avaliar os avanços e desafios dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

A agenda prevê a eliminação ou redução de males sociais até 2015.

Ano de Ação

Na abertura do debate, o presidente da Assembléia Geral, Srgjan Kerim, disse que se o mundo agir agora, milhões poderão ser salvos da pobreza e da fome.

Kerim disse que 2008 é ‘o ano da ação’.

Em seu discurso, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que o mundo vive uma situação de emergência para alcançar as metas.

Ban afirmou que os resultados são mistos, mas o mundo conta com emergências como, por exemplo, a mudança climática.

África Subsaariana

Apesar de avanços e desafios em todas as regiões em desenvolvimento, a África Subsaariana é a única parte que não deve atingir nenhuma das metas no ritmo atual.

No Brasil, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, afirma que apesar do alcance, em algumas metas, ainda há um caminho a percorrer em nível de municípios, como explicou à Rádio ONU, a porta-voz do Pnud no Brasil, Ana Rosa Soares.

“O Brasil tem caminhado muito para o alcance das metas. O nosso atual desafio, na verdade, é alcançar estas metas em municípios mais problemáticos, ou seja, de fato em nível nacional nós já alcançamos agora o esforço é trabalhar nas regiões e municípios mais problemáticos”, disse.

HIV/Aids

Ana Rosa Soares falou sobre as metas já atingidas no Brasil.

“Número um de erradicação da extrema pobreza e da fome, a meta número dois de atingir o ensino básico universal. A meta número três de promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres, estas três nós já alcançamos. E também a meta número seis que é combater o HIV/Aids, a malária e outras doenças”, disse.

O debate na Assembléia Geral da ONU deve terminar nesta quarta-feira.