Nações Unidas preocupadas com detenções no Chade (Português para a África)

Nações Unidas preocupadas com detenções no Chade (Português para a África)

Escritório do Alto Comissariado para os Direitos Humanos disse ter registado relatos de detenção de vários líderes da oposição.

Jorge Soares, da Rádio ONU em Nova York.

O Escritório do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos disse estar preocupado com relatos de detenção de vários líderes da oposição e membros da sociedade civil no Chade.

Segundo a ONU, as detenções surgiram após os ataques de grupos rebeldes ao palácio do presidente Idriss Deby, realizados na primeira semana deste mês.

A informação foi divulgada, nesta sexta-feira, em Genebra, na Suíça, pelo porta-voz do escritório, Rupert Coville.

Leis internacionais

Ele disse que é importante que as prisões se façam de acordo com as leis internacionais e que sejam respeitados os direitos dos detidos.

As Nações Unidas reafirmam a necessidade de se investigar as mortes de civis ocorridas durante os ataques rebeldes.

Em 15 de Fevereiro, o governo do Chade decretou estado de sítio, ordenou revistas às residências e apertou o controlo sobre órgãos de comunicação social.

O Escritório dos Direitos Humanos pediu ao governo chadiano que respeite os direitos humanos, as liberdades de imprensa e de expressão durante a vigência do estado de sítio.