Dois funcionários da ONU são retirados com vida dos escombros

Dois funcionários da ONU são retirados com vida dos escombros

Atentado matou pelo menos 45 pessoas incluindo 9 funcionários das Nações Unidas.

Mônica Valéria Grayley e Jorge Soares, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que a organização está reforçando o sistema de segurança de seus funcionários após os atentados desta terça-feira na Argélia.

Pelo menos 45 pessoas morreram incluindo nove funcionários das Nações Unidas.

Outros dois trabalhadores da ONU foram hospitalizados após serem resgatados dos escombros.

Os dois carros-bomba atingiram o prédio da ONU e o Supremo Tribunal, na capital Argel.

Ban Ki-moon disse que os ataques não têm justificativa. E afirmou que é preciso garantir que os autores do atentado sejam levados à justiça.

Investigação

O Secretário-Geral lembrou um outro ataque terrorista à sede da organização em Bagdad, em 2003, que matou o brasileiro Sérgio Vieira de Mello e mais 21 pessoas.

A ONU despachou uma missão de alto nível à Argélia para investigar os ataques.

A organização está ajudando nas operações de resgate das vítimas. O paradeiro de alguns funcionários ainda é desconhecido.

Ban disse que palavras não podem explicar o sentimento de choque e de indignação.

Segundo ele, as explosões foram um ataque covarde contra civis que servem os mais nobres ideais sob a bandeira das Nações Unidas.