Crianças da América Latina expostas a considerável nível de violência

Crianças da América Latina expostas a considerável nível de violência

As crianças e adolescentes da América do Sul e Central vivem expostas a considerável nível de violência porque o continente ainda não conseguiu eliminar a cultura autoritária na família.

Pinheiro também observou a falta de mecanismos de proteção das crianças contra a violência no meio familiar, como explica nesta entrevista à Rádio ONU.

“De uma certa maneira, a democracia ainda não chegou na criança. Apesar de o continente ter sido bem sucedido em derrotar a ditadura e enfraquecer a cultura autoritária política, o continente ainda não foi capaz de eliminar a cultura autoritária na educação e na família”, disse.

Paulo Sérgio Pinheiro lançou, na Cidade do México, o relatório correspondente à situação das crianças e adolescentes na região americana, destacando que tanto o México como o Brasil registam uma taxa elevada de suicídios e mortes de adolescentes por armas de fogo.