ONU desaprova enforcamento de ex-colaboradores de Saddam Hussein

ONU desaprova enforcamento de ex-colaboradores de Saddam Hussein

A Alta-Comissária da ONU de Direitos Humanos, Louise Arbour (foto), afirmou que lamenta as execuções de dois assessores do ex-presidente do Iraque Saddam Hussein. Arbour emitiu uma nota através de seu porta-voz, José Diaz.

Segundo o porta-voz de Louise Arbour, a pena de morte é inaceitável.

José Diaz explicou que a alta-comissária de Direitos Humanos da ONU afirmou que é contra toda forma de pena capital. Segundo Arbour o desfecho deste caso específico pode tornar mais difícil a aplicação da justiça em relação a outros crimes cometidos no Iraque.

Na semana passada, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, apelou ao Iraque para deter as execuções.

Antes do enforcamento dos dois iraquianos, a Rádio ONU conversou com Philip Alston, especialista da ONU em execuções sumárias. Segundo ele, houve erros no julgamento dos assessores de Saddam.

Alston disse que foram cometidas muitas irregularidades como por exemplo, a inclusão de provas no processo sem informação prévia dos acusados e advogados.

Segundo ele, o prazo de apelação, de 30 dias, foi insuficiente para um pedido sério de apelação da sentença.