Annan pede comissão de inquérito para Darfur

Annan pede comissão de inquérito para Darfur

O Secretário-Geral da ONU, Kofi Annan, disse que o Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas deve enviar uma mensagem clara e unificada, em nome da comunidade internacional, no sentido de considerar inaceitável a actual situação que se vive na região de Darfur, no Sudão.

Na sua mensagem à sessão especial do Conselho dos Direitos Humanos que se realiza em Genebra, Suíça, o Secretário-Geral disse que grande número de mulheres vem sendo vítima de violação sexual e outras formas de violência, e que quatro milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária.

Louise Arbour, alta-comissária da ONU para os Direitos Humanos, criticou o que ela chamou de indiferença internacional sobre o conflito.

Arbour disse que os fracassos no sentido de prevenir, proteger e fazer justiça deve motivar o Conselho dos Direitos Humanos, o mundo em geral, e sobretudo o governo do Sudão, a implementar todas as medidas no sentido de aliviar o sofrimento das populações de Darfur.

A alta-comissária afirmou que o desesperado sofrimento do povo de Darfur tem sido há demasiado tempo tratado com negligência.