Timor-Leste quer comando unificado das forças estrangeiras no país

Timor-Leste quer comando unificado das forças estrangeiras no país

O governo de Timor Leste anunciou que as as forças estrangeiras estacionadas no país vão ter um comando unificado.

José Luís Guterres, Ministro dos Negócios Estrangeiros do Timor, falou à Rádio ONU sobre a posição do Governo timorense:

“Há um esforço da parte do Governo no sentido de fazer com que as forças que estão em Timor sejam mais operacionais, e para isso há a necessidade de um comando unificado. Esse é um procedimento normal em qualquer força de manutenção da paz. As Nações Unidas quando intervém num país – mesmo que exista nesse país outras forças bilaterais -, há sempre o esforço de encontrar um comando unificado para facilitar as operações.”

José Luís Guterres adianta algumas pistas sobre a natureza do comando das forças estrangeiras em Timor:

“Normalmente o que se tem passado é que o país que contribui com maior número de tropas, esse país assume o comando das tropas. Esse é um procedimento normal em qualquer força de manutenção de paz, incluindo os das Nações Unidas”

O comando unificado é uma exigência do Parlamento de Timor-Leste, que aprovou já uma resolução nesse sentido. A decisão final resultará de um acordo tripartido que está a ser ultimado entre o governo, as Nações Unidas e a Austrália.