Cálculo de corrupção em África precisa ser revisitado, diz ECA

31 outubro 2016

Relatório foi lançado em Kigali, no Ruanda, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, no país; segundo documento, cálculos existentes ignoram a dimensão de atos e práticas internacionais como saídas financeiras ilícitas.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Cálculos existentes sobre corrupção em África são na maioria baseados em percepção e ignoram a dimensão de atos e práticas internacionais como saídas financeiras ilícitas, de acordo com o 4º relatório sobre governança no continente, AGR IV.

O documento “Medindo corrupção em África: a dimensão internacional importa” foi lançado em Kigali, no Ruanda, pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, e pela Comissão Económica da ONU para África, ECA.

Métodos inadequados

O relatório defende que metódos baseados em percepção de medir corrupção permanecem de forma inadequada. Segundo o documento, índices atuais sobre corrupação não apresentam um panorama confiável e completo da situação em África.

De acordo com o ECA, o texto “desafia” a “noção tradicionalmente estreita de corrupção como ‘abuso de cargo público para ganho privado’, o que coloca muita ênfase nos postos públicos e negligência as tendências corruptas nos setores privado e não-estatal”.

Para a comissão, autoridades devem entender a importância e as implicações da visão de corrupção como um fenómeno mais amplo onde agentes privados partilham responsabilidade significativa.

Durante o lançamento, a especialista em assuntos económicos do ECA, Eunice Ajambo, afirmou: “para combater a corrupção, África precisa de instituições e governanças de boa governança que não sejam apenas domesticamente orientadas já que a corrupção no continente não é feita apenas por africanos”.

*Apresentação: Denise Costa.

Leia e Ouça:

ONU e entidade internacional lançam guia para combater corrupção no esporte 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud