petroleo

Agência da ONU diz que Angola procura crescimento mais amigo do ambiente

Unctad afirma que café, mel e madeira são uma alternativa mais sustentável do que o petróleo; ministro angolano do Comércio defende novas apostas para ajudar a diversificar economia, desenvolver zonas rurais e combater a pobreza.

FMI analisa danos causados pela crise de petróleo à economia de Angola

Diretores destacam combinação de crescimento nulo, baixa na renda de impostos, redução de exportações e subida da inflação; Luanda recomendada a conter salários, a fazer mais investimento público e a rever subsídios.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

Áudio -

FMI analisa danos causados pela crise de petróleo à economia de Angola

Queda no preço do petróleo ameaça posição econômica do Timor-Leste
BR

Para que o país saia da lista de nações menos desenvolvidas do mundo até 2021, Unctad explica que será necessário conseguir lucros com a exportação de petróleo e de gás.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -

Queda no preço do petróleo ameaça posição econômica do Timor-Leste
BR

Barril de petróleo deve pular para US$ 55 em 2017, diz Banco Mundial
BR

Novo relatório Panorama Global das Matérias Primas ainda prevê altas na energia e dos alimentos; aumento será de US$ 12 por barril.

Mariana Ceratti, de Brasília, para a Rádio ONU.*

Áudio -

Barril de petróleo deve pular para US$ 55 em 2017, diz Banco Mundial
BR

Unido: preço do petróleo a afectar indústria da mineração

Extração de petróleo bruto corresponde a quase 90% do sector em países ricos; relatório fala em barril a US$ 49,5 no ano passado, contra US$ 109,5 em 2012; Angola citada no documento.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Áudio -

Unido: preço do petróleo a afectar indústria da mineração

Petróleo deve subir para US$ 43 o barril, prevê Banco Mundial

Principais fatores são interrupção na oferta e forte procura; problemas de abastecimento no Canadá e Nigéria causaram aumento de custos no trimestre passado; preços de vários produtos básicos devem cair este ano.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

Áudio -