violência doméstica

Portugal implementa estratégia para promover igualdade de género e combater violência doméstica

Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade participa na Comissão Sobre Estatuto da Mulher; Rosa Monteiro explicou prioridades do país; políticas de igualdade no mercado de trabalho também são prioridade.

Ministra de Cabo Verde destaca compromisso com igualdade de género e combate à violência doméstica

Maritza Rosabal, ministra da Educação, Família e Inclusão Social de Cabo Verde, destaca o compromisso do governo com a construção da igualdade de género e o combate à violência doméstica. A representante participa da 63ª Sessão da Comissão sobre o Estatuto da Mulher, CSW63, que acontece até 22 de março na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque.

Destaque ONU News Especial - Ministra de Cabo Verde na CSW63

Neste Destaque ONU News Especial, Maritza Rosabal, ministra da Educação, Família e Inclusão Social de Cabo Verde, destaca o compromisso do governo com a construção da igualdade de gênero e o combate à violência doméstica. A representante participa da 63ª Sessão da Comissão sobre o Estatuto da Mulher, CSW63, que acontece até 22 de março na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque.

CSW63: ministra Damares Alves diz que alvo do Brasil é “erradicar violência doméstica”
BR

Representante declara que país promove ações para que a mulher tenha maior protagonismo em todas as áreas de desenvolvimento; compromisso das autoridades brasileiras é que o Brasil se torne “uma das melhores nações do mundo para se criar meninas”.

Especial: uma em cada três mulheres sofre violência sexual ou física no mundo

Ativista Maria da Penha, que tem seu nome em lei que protege mulheres no Brasil, quer mais proteção de vítimas no país; especialistas lusófonos falam do 25 de novembro, Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres.

Banco Mundial apoia estudo sobre violência doméstica no Nordeste
BR

Cerca de 30% das moradoras das capitais já sofreram agressões; estudo também mostra que o ciclo da violência começa cedo e impacta as gerações futuras; uma mulher morre no Brasil a cada duas horas.

Mariana Ceratti, de Brasília, para a Rádio ONU.*

Áudio -

Banco Mundial apoia estudo sobre violência doméstica no Nordeste
BR

Lei Maria da Penha é referência global, segundo Banco Mundial
BR

Mesmo nos países que têm leis contra violência doméstica, 33% não penalizam as agressões; lei brasileira, pelo contrário, criou mecanismos de proteção pouco comuns no resto do mundo.

Mariana Ceratti, de Brasília, para a Rádio ONU*.

Áudio -

Lei Maria da Penha é referência global, segundo Banco Mundial
BR

Entrevista: Guiné-Bissau pela primeira vez no Conselho de Direitos Humanos

País está observando a sessão do órgão que completa 10 anos. Segundo secretário da Missão da Guiné-Bissau junto às Nações Unidas diz à Rádio ONU que das 13 convenções e protocolos de direitos humanos, a Guiné-Bissau ratificou 10.

Áudio -