secretário-gera

“Nenhum ataque terrorista pode reverter a democracia na Tunísia”