salários

Jornal da ONU - 26 de novembro de 2018
BR

Áudio -
5'32"

Brasil e Portugal destacam-se no aumento real de salários em países de língua portuguesa
BR

OIT revela que taxa global de 1,8% é a mais baixa desde a crise financeira de 2008; em 2017, Brasil recuperou de crescimento negativos em períodos anteriores; aumento global lento prejudica crescimento econômico sustentável.

Banco Mundial analisa diferenças salariais na América Latina e no Caribe
BR

Desigualdades diminuíram no começo dos anos 2000; região precisa investir em educação e produtividade para sustentar esse avanço; relatório incentiva busca por fontes de crescimento além das matérias primas.

Mariana Ceratti, de Brasília, para a ONU News.*

Áudio -

Banco Mundial analisa diferenças salariais na América Latina e no Caribe
BR

Economias da Ásia propensas às incertezas e ao protecionismo comercial
BR

Relatório da ONU sugere melhorias na parte fiscal dos países da Ásia e do Pacífico; economias em desenvolvimento da região devem crescer em torno de 5% neste ano.

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque.

Áudio -

Economias da Ásia propensas às incertezas e ao protecionismo comercial
BR

OIT alerta que salários têm o pior crescimento em 2015
BR

Relatório da Organização Internacional do Trabalho mostra que desaceleração passou de 2,5% em 2012 para 1,7% no ano passado; Brasil teve queda de 3,7% e Portugal registrou crescimento modesto.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova York.

Áudio -

OIT alerta que salários têm o pior crescimento em 2015
BR

Entrevista: Vinícius Pinheiro

A Organização Internacional do Trabalho afirmou que a paridade salarial entre mulheres e homens vai levar mais de 70 anos para ser alcançada. A nível global, a diferença diminuiu apenas 0,6% entre 1995 e 2015.

Áudio -

Entrevista: Vinícius Pinheiro