prevenção

“Consumidores de drogas injetáveis continuam sem acesso a tratamento”, diz estudo

Relatório do Onusida estima que 99% destas pessoas são afetadas pelo vírus HIV; mais de metade  dos 10,6 milhões que injetavam drogas em 2016 viviam com hepatite C e uma em oito com HIV; descriminalização em Portugal citada como exemplo a seguir.