paz

Nações Unidas destacam avanços para a paz na Líbia
BR

Negociações entre as partes envolvidas acontecem em Genebra; fechado acordo sobre reabertura de rotas terrestres, aéreas e a importância de evitar uma escalada militar; Fórum de Diálogo Político acontece em Túnis em 9 de novembro. 

Guterres lança apelo sobre mulheres, paz e segurança
BR

Secretário-geral pediu mais diálogo sobre o tema nesta quinta-feira em Nova Iorque; para chefe da ONU, mundo continua pagando “um preço por causa de seus próprios preconceitos e discriminação.”

ONU parabeniza sudaneses por “conquista histórica” com acordo de paz
BR

Governo de Transição e Coligação de grupos armados firmaram documento pondo fim a sete anos de conflito; acordo prevê criação de um Tribunal Especial para julgar os crimes na província de Darfur; secretário-geral agradeceu ao Sudão do Sul por papel desempenhado no acordo.

Conselho de Segurança debate pandemias e desafios para manter a paz
BR

Secretário-geral defende que o órgão exerça influência para que haja investimento na prevenção; Guterres pede ainda respostas de várias dimensões, de forma coordenada e sensível ao conflito.

Conselho de Segurança realiza debate sobre emergência climática como risco à paz
BR

Ameaças podem intensificar disputas por recursos naturais, destruir meios de subsistência e forçar deslocamentos de pessoas; na África Subsaariana, no Sul da Ásia e na América Latina, existirão pelo menos140 milhões de deslocados internos até 2050. 

Afeganistão tem uma chance para a paz que não pode ser desperdiçada
BR

Secretário-geral, António Guterres, disse a jornalistas durante visita oficial ao Paquistão, que organização poderá participar de conversações com Talebã, caso solicitada; nesta segunda-feira, ele discursou em evento sobre 40 anos do apoio paquistanês a refugiado afegãos.

Guterres afirma que “é dever de todos” evitar sofrimento causado por uma guerra
BR

Secretário-geral fez declaração a jornalistas, em Nova Iorque, e falou sobre guerra, terrorismo, mudança climática e desigualdade; para o chefe da ONU, tensões geopolíticas “estão no nível mais alto desde o início do século.”