Paz e Segurança

ONU confirma 16 mortes de integrantes da Minustah
BR

Segundo o Secretário-Geral Ban Ki-moon entre os mortos da Missão das Nações Unidas no Haiti estão três soldados jordanianos, um argentino, um oficial de polícia do Chade e 11 boinas-azuis brasileiros.

Provavelmente a maior tragédia numa missão de paz da ONU, diz Le Roy

O subsecretário-geral do Departamento de Manutenção das Operações de Paz, confirmou catorze vítimas mortais e 56 feridos entre o pessoal da organização.

Terremoto é tragédia para povo haitiano, diz embaixadora do Brasil na ONU
BR

Embaixadora do Brasil junto às Nações Unidas, Maria Luiza Ribeiro Viotti afirmou que recebeu a informação de pelo menos 10 mortes de militares brasileiros que atuam na Missão da ONU no país.

Ban elogia garantias de segurança para a população da Guiné-Conacri
BR

Secretário-Geral da ONU também faz apelo para que todos os políticos trabalhem em conjunto para encontrar soluções permanentes para os desafios que o país enfrenta.

Desenvolvimentos políticos na Guiné-Conacri são encorajadores

Secretário-Geral da ONU reiterou o compromisso das Nações Unidas em apoiar a Guiné-Conacri na rápida restauração da ordem constitucional de forma pacífica e consensual.

Confronto entre milícias provoca maior deslocamento na Somália
BR

Acnur informa que mais de 150 pessoas teriam sido mortas devido aos confrontos entre duas milícias rivais, Al-Shabaab e Ahlu Sunna Wal Jaama, em 2 de janeiro; cerca de 3 mil pessoas teriam sido registradas como refugiadas na Etiópia e pouco mais de 4 mil no Quênia só em dezembro.

Acnur pede mais locais para refugiados da RD Congo

Órgão da ONU chama atenção para a necessidade de estabelecer locais formais para esses refugiados em outros países, como a República do Congo e a República Centro-Africana.

Não há trégua para conflito no Iêmen, diz Acnur
BR

Alto Comissariado estima que 200 mil pessoas foram afetadas pelo conflito no país desde 2004; os números incluem os deslocados afetados pelos recentes confrontos entre as tropas do governo e militantes do grupo Al Houti, que tiveram início em agosto do ano passado.

ONU: Itália deve fortalecer actividades anti-racistas

Relatores das Nações Unidas em direitos humanos dizem que a violência despoletada em Rosarno é extremamente preocupante porque revela sérios e enraizados problemas de racismo contra migrantes; autoridades italianas começaram já a deportar alguns deles.

ONU lamenta ataque a seleção de futebol do Togo
BR

Conselheiro especial de Ban Ki-moon para Esporte para Desenvolvimento e Paz disse que espera que as autoridades identifiquem os responsáveis pela ação e que eles enfrentem a justiça.