Nicholas Kay

Enviado da ONU participa de consultas sobre eleições na Somália

Nicholas Kay pediu aos somalis para que levem ao processo eleitoral de 2016 um espírito de “compromisso e reconciliação”;  participação das mulheres ressaltada como muito importante para o futuro do país.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Áudio -

Enviado da ONU participa de consultas sobre eleições na Somália

ONU condena ataque a bomba que matou 13 num hotel de Mogadíscio

Agências noticiosas informaram que ataque foi reivindicado pelas milícias al-Shabaab;  pelo menos 40 pessoas ficaram feridos após a explosão de uma bomba no Hotel Jazeera próximo do aeroporto.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Áudio -

ONU condena ataque a bomba que matou 13 num hotel de Mogadíscio

Enviado da ONU condena atentado como “ataque” à juventude da Somália

Nicholas Kay afirmou estar “chocado com o completo desrespeito à vida de inocentes”; segundo agências de notícias, milícias Al-Shabaab atacaram um complexo do governo na capital do país, a deixar 17 mortos, incluindo 7 atacantes.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Áudio -

Enviado da ONU condena atentado como “ataque” à juventude da Somália

ONU saúda libertação dos mais antigos reféns dos piratas somalis

Os quatro cidadãos da Tailândia foram sequestrados em abril de 2010; enviado da ONU na Somália pede que sejam outros soltos 26 reféns sequestrados do navio omani; Unodc apoiou a liberdade do grupo.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Áudio -

ONU saúda libertação dos mais antigos reféns dos piratas somalis

ONU condena ataque a hotel na Somália que pode ter matado pelo menos 20
BR

Enviado da ONU para o país disse que ação do grupo Al-Shabaab foi “cruel e indiscriminada”; Nicholas Kay afirmou que dezenas de pessoas morreram ou ficaram feridas incluindo membros do governo.

Áudio -

ONU condena ataque a hotel na Somália que pode ter matado pelo menos 20
BR

Enviado da ONU para o país disse que ação do grupo Al-Shabaab foi “cruel e indiscriminada”; Nicholas Kay afirmou que dezenas de pessoas morreram ou ficaram feridas incluindo membros do governo.