migrantes e refugiados

Acnur preocupado com impacto de marcha migratória que começou em Honduras
BR

Agência receia sobrecarga da capacidade regional de acolhimento; movimento iniciou com hondurenhos há uma semana; cerca de 3 mil migrantes disseram que fogem da violência e da pobreza.

Acnur denuncia traficantes que se fazem passar por funcionários da ONU na Líbia 

Agência informou que criminosos usam coletes e outros artigos com logótipos semelhantes aos da agência em pontos de desembarque e centros de contrabando.

ONU: 2016 foi ano mais letal para migrantes atravessando Mediterrâneo
BR

ONU: 2016 foi ano mais letal para migrantes atravessando Mediterrâneo
BR

Avaliação foi divulgada nesta sexta-feira por agência das Nações Unidas; segundo Organização Internacional para Migrações mais de 5 mil pessoas morreram ou estão desaparecidas.

Laura Gelbert, da ONU News em Nova Iorque.

Áudio -

Ban quer ação para ajudar refugiados e iniciativas de infraestrutura
BR

Ban quer ação para ajudar refugiados e iniciativas de infraestrutura
BR

Secretário-geral participou este sábado de fórum na reunião de primavera do Banco Mundial-FMI; ele afirmou que vai trabalhar para que todo investimento no setor seja ambientalmente sustentável.

Edgard Júnior, Rádio ONU, Nova York.

Áudio -

“2016 deve ser o ano da migração e do multilateralismo”
BR

“2016 deve ser o ano da migração e do multilateralismo”
BR

Afirmação é do representante especial do secretário-geral da ONU para Migração Internacional; Segundo Peter Sutherland, o mundo está enfrentando uma crise política, econômica, moral e social intimamente ligada” à questão migratória.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -

OIM: chegadas à Europa pelo Mediterrâneo passam de 18 mil em 2016
BR

OIM: chegadas à Europa pelo Mediterrâneo passam de 18 mil em 2016
BR

Número representa uma média diária de 1,7 mil pessoas nos primeiros 11 dias do novo ano; período também viu as primeiras mortes no mar entre a Líbia e a Itália, rota onde morreram quase 3 mil migrantes e refugiados em 2015.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -