merenda escolar

Destaque ONU News - 26 de março de 2018

Neste programa, vamos assistir à mensagem do secretário-geral António Guterres em memória a 15 milhões de africanos vítimas da escravidão.

Conheça também uma parceria entre Angola e Brasil para distribuir merenda escolar nas escolas, com o apoio do Programa Mundial de Alimentos, PMA.

E por fim, a história de uma síria refugiada na Turquia que é apaixonada por livros e montou uma biblioteca em Istambul. 

Países africanos celebram benefícios da merenda escolar

PMA realça que cada dólar investido na iniciativa pode-se multiplicar; São Tomé e Príncipe promete mais parcerias na área em 2017; escritório da agência em Moçambique sublinha interesse do Brasil em ajudar reforço do programa.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

Áudio -

Países africanos celebram benefícios da merenda escolar

Cabo Verde e Moçambique na mira do PMA em São Tomé e Príncipe

PMA apoia iniciativa nacional para beneficiar um quarto de população são-tomense com alimentos na escola; agência procura soluções para que agricultores e pescadores lidem com produção e clima adverso no arquipélago.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.*

Áudio -

Cabo Verde e Moçambique na mira do PMA em São Tomé e Príncipe

PMA diz que alimentação escolar está ameaçada no Mali

Agência da ONU precisa de US$ 3 milhões para comprar comida necessária para quase 180 mil crianças; ano letivo no país vai ter início na próxima semana.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Áudio -

PMA diz que alimentação escolar está ameaçada no Mali

PMA: 1,3 milhão de alunos africanos podem ficar sem merenda escolar

Agência da ONU explica que falta de financiamento pode prejudicar entrega de comida durante a volta às aulas em Mali, Camarões, Mauritânia e Níger; projeto da agência reduziu em 90% nos últimos anos.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Áudio -

PMA: 1,3 milhão de alunos africanos podem ficar sem merenda escolar

PMA: 10 fatos sobre comida e nutrição no Brasil
BR

Programa Mundial de Alimentos publicou lista nesta terça-feira; agência afirma que país registra “enormes melhorias” nas últimas décadas graças à mobilização da sociedade civil, alocação de recursos para área e “compromisso político seguido de ação”.

Áudio -