matérias-primas

Angola foi o país mais dependente de commodities entre 2013 e 2017

Relatório da Unctad mostra que dois terços dos países em desenvolvimento são dependentes; Guiné-Bissau, Moçambique e Timor-Leste entre os 50 mais dependentes; volatilidade contribui para desaceleração económica em 64 países.

Entrevista: Carlos Lopes, secretário executivo da ECA – Parte 2

A segunda parte da entrevista com o chefe da Comissão Económica da ONU para África, ECA, destaca porque migrantes de países africanos precisam de mais atenção do continente.

Áudio -

Entrevista: Carlos Lopes, secretário executivo da ECA – Parte 2

África: estudo sugere transformar crise de matérias-primas em oportunidades

Pnud apresenta pesquisa baseada em experiências de economias do continente; discussão em Nova Iorque é apoiada pela União Africana; objetivo é ajudar crescimento e estabilidade de países dependentes de mercadorias.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Áudio -

África: estudo sugere transformar crise de matérias-primas em oportunidades

FMI não prevê fim do choque de matérias-primas nesta década

Vice-diretor-geral do órgão vê possibilidade de uma nova queda de custos dos bens básicos; políticas adequadas consideradas alternativas para continuação do ritmo de crescimento da região.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Áudio -

FMI não prevê fim do choque de matérias-primas nesta década

África Subsaariana vai passar pelo segundo ano difícil, aponta FMI

Crescimento económico é o mais fraco dos últimos 15 anos; preço das matérias-primas estão fracos, além dos efeitos da seca; órgão destaca necessidade urgente de se redefinir políticas para segurar o crescimento.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

Áudio -

África Subsaariana vai passar pelo segundo ano difícil, aponta FMI

Relatório aponta ritmo lento do desempenho económico de Moçambique

Banco Mundial destaca que economia do país continua a ser cada vez mais exposta a elevados níveis de risco fiscal; estudo prevê que PIB deve recuperar crescimento em 2017.

Michelle Alves de Lima, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Áudio -