Lei, Crimes & Justiça

Ex-presidente da Libéria diz que é alvo de mentiras
BR

Testemunha da defesa em seu próprio julgamento, Charles Taylor afirmou em Haia que seu único envolvimento com Serra Leoa foi a favor da paz; ele é acusado de crimes de guerra e contra a humanidade durante guerra civil no país vizinho.

Taylor diz que é alvo de acusações falsas

Ex-presidente da Libéria depôs esta terça-feira pela primeira vez no seu julgamento em Haia; ele disse que o seu envolvimento na guerra civil na Serra Leoa visou apenas pacificar aquele país.

Cristãos do Iraque precisam de mais proteção
BR

Enviado especial ao país disse, nesta segunda-feira, que é preciso redobrar esforços para resguardar a população cristã do país além de outras minorias.

Charles Taylor inicia sua defesa em Haia (Português África)

Antigo presidente da Libéria é acusado de crimes de guerra e contra a humanidade; acusações estão ligadas à ajuda que concedeu a dois grupos rebeldes na Serra Leoa entre 1995 e 2002.

10% do petróleo da Nigéria é roubado todos os anos (Português África)

Relatório do Unodc indica que a produção petrolífera do país oeste-africano é fortmente afectada por roubos, vandalismo e violência no Delta do Niger; receitas do contrabando alimentam a corrupção e financiam actividades de grupos militantes.

Ex-presidente da Libéria retorna a Haia para julgamento
BR

Charles Taylor foi indiciado por crimes de guerra e contra a humanidade; ele responde a 11 acusações por alegações de participação na guerra civil da vizinha Serra Leoa ao ter, supostamente, apoiado grupos rebeldes no país.

Julgamento de Charles Taylor recomeça em Haia

Antigo presidente da Libéria é acusado de crimes de guerra e contra a humanidade; acusações estão ligadas à ajuda que concedeu a dois grupos rebeldes na Serra Leoa entre 1995 e 2002.

Acnur começa a regressar deslocados no Vale do Swat
BR

Primeiro grupo retorna à casa nesta segunda-feira; mais de 2,4 milhões de pessoas fugiram da área nos últimos meses após confrontos entre militantes do Talebã e tropas do Exército paquistanês.

Atrocidades na Somália podem ser crimes de guerra

Navi Pillay disse que forças que combatem na capital somali são referidas como tendo usado a tortura e disparado indiscriminadamente contra áreas civis; ela afirmou que um número crescente de crianças são recrutadas por grupos militares.

Comércio com armas leves aumentou 28%, revela pesquisa (Português Brasil)

Estudo, apoiado pela ONU, sugere que o Brasil é o quarto maior exportador deste tipo de armamento no mundo; procura dos Estados Unidos continua a alimentar o comércio.