La Nina

La Ninã deverá reaparecer ainda este ano, mas temperaturas continuarão altas
BR

Organização Meteorológica Mundial prevê aumento das secas em algumas regiões e maior risco de enchentes em outras áreas; fenômeno cria clima mais ameno, mas ainda assim, temperaturas entre setembro e novembro serão acima da média no Hemisfério Norte.  

Agência lembra que La Niña 2020-2021 terminou, mas temperaturas seguem altas 
BR

Organização Meteorológica Mundial afirma que níveis devem ficar acima da média entre junho e agosto, especialmente no Hemisfério Norte; concentrações de dióxido de carbono permanecem recordes impulsionando aquecimento global.  

Temperaturas globais devem ficar acima do normal entre fevereiro e abril 
BR

Evento La Niña ultrapassou seu pico, mas impactos nas temperaturas, precipitação e padrões de tempestade continuam; fenômeno tem um efeito de resfriamento global temporário, mas não foi suficiente para evitar que 2020 fosse um dos três anos mais quentes já registrados.