jornalista

Unesco condena assassinatos de jornalistas no Iémen e na Síria

As vítimas estavam trabalhando na província de Deraa, no sul da Síria, quando foram mortas em 8 de dezembro; em nota separada, diretora-geral da agência repudiou o assassinato do americano Luke Somers e de um professor sul-africano, que perderam a vida numa tentativa de resgate no Iémen.

Áudio -

Unesco condena assassinatos de jornalistas no Iémen e na Síria

Unesco pede inquérito sobre assassinato de jornalista cidadã no México
BR

María de Rosario Fuentes Rubio, do estado de Tamaulipas, era médica e alertava  sobre crimes na região; segundo agências de notícias, a conta dela na mídia social teria sido violada logo após o crime.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -

Unesco pede inquérito sobre assassinato de jornalista cidadã no México
BR

ONU: assassinato de jornalista americano foi “horrendo e abominável”
BR

James Foley havia sido sequestrado em 2012 na Síria e num vídeo divulgado pelo grupo Estado Islâmico, aparece sendo decapitado; Ban Ki-moon emitiu nota condenando o crime.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -

ONU: assassinato de jornalista americano foi “horrendo e abominável”
BR

Chefe da Unesco lamenta mortes de jornalista e de intérprete em Gaza
BR

Simone Camilli e Ali Shehada Abu Afash morreram ao lado de três palestinos que tentavam desativar explosivo; Irina Bokova afirma que oito profissionais da mídia perderam a vida desde o início do conflito, em julho.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -

Chefe da Unesco lamenta mortes de jornalista e de intérprete em Gaza
BR

Jornalista da OMS estava em avião que caiu na Ucrânia
BR

Glenn Thomas trabalhava na área de comunicação da agência da ONU e iria representar a Organização Mundial da Saúde na Conferência Mundial sobre Aids, na Austrália.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -

Jornalista da OMS estava em avião que caiu na Ucrânia
BR