Irina Bokova

Unesco condena morte de jornalista sul-sudanês e pede investigação cuidadosa

Assassinato de especialista em patrimônio sírio é condenado pela Unesco
BR

Em Palmira, arqueologista Khaled Assad foi morto após ter ficado sequestrado durante um mês; em Damasco, funcionário do diretório geral de museus também foi assassinado; chefe da Unesco diz que história não pode ser silenciada.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

Áudio -

Assassinato de especialista em patrimônio sírio é condenado pela Unesco
BR

Unesco deplora morte de académicos que geriam património mundial na Síria

Khaled Assad, de 82 anos, foi alegadamente assassinato por elementos do Isil; agência revela que ele foi questionado sobre artefatos valiosos; Abdullah Yehiya perdeu a vida num ataque com foguetes a Damasco.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque*.

Áudio -

Unesco deplora morte de académicos que geriam património mundial na Síria

Conacri será a capital Mundial do Livro em 2017

Decisão foi tomada por um comité de especialistas reunidos na sede da Unesco em Paris; capital da Guiné-Conacri foi reconhecidade por projetos a envolver a comunidade e por forte ênfase nos jovens e na alfabetização.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Áudio -

Conacri será a capital Mundial do Livro em 2017

Unesco denuncia assassinato de jornalistas hondurenhos
BR

Diretora-geral Irina Bokova reiterou que crimes contra profissionais da mídia não podem ficar impunes; ela declarou que o uso da violência para silenciar jornalistas “não pode ser tolerado porque também é um ataque à sociedade como um todo”.

Áudio -

Unesco denuncia assassinato de jornalistas hondurenhos
BR