higiene

Uma em cada três pessoas em todo o mundo não tem acesso a água potável

Conclusão é de novo relatório publicado esta quinta-feira por duas agencias das Nações Unidas; mais da metade do mundo também não tem acesso a serviços de saneamento seguros.

Índia tem surto de vírus fatal e OMS recomenda práticas de higiene e prevenção
BR

Nipah é transmitido de animais para humanos, que podem comer frutas contaminadas com urina ou saliva de morcegos que carregam vírus; proteção pode ser feita evitando contato com morcegos, lavando as mãos e mantendo distância de pessoas com a doença.

Relatório da ONU revela que 2,1 bilhões não têm água potável em casa
BR

Total de pessoas sem acesso a saneamento básico seguro é de 4,5 bilhões; documento foi divulgado pela Organização Mundial da Saúde, OMS, e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef.

Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque.

Áudio -

Relatório da ONU revela que 2,1 bilhões não têm água potável em casa
BR

Unicef: 27 milhões sem acesso à água potável em países com risco de fome
BR

Agência da ONU afirmou que “água poluída é mortal para crianças severamente desnutridas assim como falta de comida”; saneamento e práticas de higiene inadequados e epidemias representam risco adicional.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.

Áudio -

Unicef: 27 milhões sem acesso à água potável em países com risco de fome
BR

Angola quer promover saneamento liderado pela comunidade em todo o país

Iniciativa decorre pelo oitavo ano em quatro das 10 províncias angolanas; áreas do campo sofrem mais carências no país onde 60% da população tem acesso ao saneamento adequado.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

Áudio -

Angola quer promover saneamento liderado pela comunidade em todo o país

OMS quer mais de US$ 16 milhões para lidar com diarreia e cólera no Iémen

Agência quer apostar em ações como tratamento de pacientes, purificação de água e apoio com artigos de higiene e saneamento; conflito deixou somente 45% das instalações de saúde em funcionamento.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Áudio -

OMS quer mais de US$ 16 milhões para lidar com diarreia e cólera no Iémen