grupos armados

“Não há como justificar esta carnificina”, diz chefe do Unicef após visitar o Iêmen
BR

Diretora executiva da agência promete continuar ajuda, mas declara que é preciso  dar uma oportunidade à paz; conflito matou pelo menos 2,2 mil crianças e feriu  3,4 mil desde 2015.