feminicídio

Talibã tenta excluir mulheres e meninas da vida pública afegã, dizem especialistas
BR

Grupo de direitos humanos da ONU aponta discriminação sistemática e em larga escala baseada em gênero e violência; comunicado ressalta punição coletiva sustentada em preconceitos e práticas nocivas; relatores querem mais ação internacional em favor de ajuda e direito à recuperação e ao desenvolvimento.

ONU Mulheres inicia campanha de 16 dias de ativismo contra violência de gênero
BR

Iniciativa começa em 25 de novembro e termina em 10 de dezembro, Dia dos Direitos Humanos; marca brasileira ajuda vítimas a romper com ciclo de violência em relacionamentos; Brasil é o quinto na lista de países com mais crimes de gênero; em todo o mundo, número de agressões subiu durante a pandemia.

Relatora da ONU defende ação urgente para erradicar “pandemia” de feminicídio
BR

Dubravka Simonovic emitiu comunicado apoiado por dezenas de especialistas em direitos humanos propondo criação de observatórios e sistemas de vigilância para prevenir assassinatos; segundo ela, Covid-19 está ofuscando a crise da violência a meninas e mulheres.

Conselho de Direitos Humanos analisará situação na Venezuela e na Nicarágua
BR

Em reunião na sede do órgão, em Genebra, alta comissária para o tema Michelle Bachelet contou que apresentará suas conclusões em 23 de setembro; debate geral sobre atualização dos direitos humanos no mundo começou na segunda-feira.

Maria da Penha quer mais políticas públicas para que “lei saia do papel”
BR

ONU News conversou com vítima de violência que acabou tendo seu nome em lei brasileira contra violência a mulheres; mais de metade das 87 mil mulheres mortas em 2017 perderam a vida pelas mãos de parceiros íntimos ou membros da família.

ONU: “nenhuma mulher deve morrer por ser mulher”
BR

Feminicídio mata 12 mulheres por dia na América Latina; região tem 14 dos 25 países com os mais altos índices assassinatos de mulheres no mundo; 98% dos homicídios relacionados ao gênero não chegam à justiça.

Dia 3 - 73ª sessão da Assembleia Geral da ONU

Eventos de alto nível na Assembleia Geral abordam relevantes para a ONU e a humanidade; entre os temas, estarão o feminicídio na América Latina, a prevenção e o controle de doenças crônicas e a não proliferação de armas nucleares.

Cepal alerta para elevado número de feminicídio na América Latina e Caribe
BR

Agência da ONU afirma que mais de 1,6 mil mulheres foram assassinadas no ano passado por questões de gênero; especialistas disseram que mortes foram registradas em 17 países da região.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -

Cepal alerta para elevado número de feminicídio na América Latina e Caribe
BR

Relatora da ONU sugere criação de Observatório do Feminicídio

No Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher, especialista em direitos humanos faz apelo aos países; Dubravka Simonovic pede foco na prevenção dos assassinatos de mulheres.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

Áudio -