EPILEPSIA

OMS destaca escassez de tratamento para epilepsia em países de baixa renda

Tratamento de US$ 5 pode evitar crises durante um ano; risco de morte prematura entre estes pacientes é até três vezes maior do que na população geral; Moçambique faz parte de programa da OMS que permitiu aumentar acesso a tratamento para 6,5 milhões de pessoas em quatro países.

OMS diz que 50 milhões sofrem de epilepsia no mundo
BR

Aproximadamente 80% das pessoas com a doença vivem em países de média e baixa rendas; a epilepsia é uma alteração temporária e reversível do funcionamento do cérebro, uma disfunção cerebral.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.

Áudio -

OMS diz que 50 milhões sofrem de epilepsia no mundo
BR

OMS quer melhorar apoio comunitário a pessoas com epilepsia

Moçambique está entre os quatro países cobertos por uma iniciativa da agência; familiares dos doentes também recebem auxílio; cerca de 50 milhões de pessoas são epiléticas no mundo.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Áudio -

OMS quer melhorar apoio comunitário a pessoas com epilepsia

OMS busca ampliar tratamento de epilepsia, que afeta 50 milhões
BR

Iniciativa está sendo implementada em quatro países, incluindo Moçambique; um dos objetivos é aumentar a conscientização sobre a desordem crônica.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -

OMS busca ampliar tratamento de epilepsia, que afeta 50 milhões
BR

OMS quer controlo mais eficaz da ‘causa mais frequente da epilepsia’

Forma evoluída da infeção pela ténia, a neurocisticercose é  considerada  a causa comum de convulsões em todo o mundo; cerca de oito em cada 10 pacientes  com epilepsia está nos países em desenvolvimento.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Áudio -

OMS quer controlo mais eficaz da ‘causa mais frequente da epilepsia’