emprego

Sem integração socioeconômica, migrantes da Venezuela sofrem com desemprego
BR

Estudo da OIM avalia como vivem venezuelanos que buscam vida melhor em países como Brasil, Chile, Colômbia, Equador e Peru; mesmo com dificuldades, maioria prefere continuar; agência da ONU pede aos governos a implementação de políticas de integração a longo prazo.  

 

Educação e treinamento são as maiores prioridades para jovens migrantes em 2021  
BR

Pesquisa global do Unicef também envolveu venezuelanos vivendo no Brasil; estudo apela à ação para fechar o fosso e desbloquear talentos de migrantes e refugiados; grupo em movimento é considerado agente de mudança e liderança para o futuro. 

Mercado de trabalho na América Latina e no Caribe deve se recuperar lentamente  
BR

Novo relatório da Cepal e OIT destaca consequências no emprego da maior contração econômica dos últimos 100 anos; com a taxa de crescimento da última década, PIB não deve atingir os níveis de 2019 até 2025. 

Quarta de Empregos
BR

O Sistema das Nações Unidas apresenta oportunidades de trabalho da semana de 18de agosto de 2020. Saiba como concorrer em países de língua portuguesa como Angola, Brasil, Guiné-Bissau e Timor-Leste. Conheça ainda as vagas disponíveis em outros escritórios da organização que aparecem em inglês ou francês, as línguas de trabalho das Nações Unidas.

OIT: desemprego causado por pandemia afeta mais de um em cada seis jovens
BR

Relatório da Organização Internacional do Trabalho revela que muitos que continuam empregados tiveram carga horária reduzida em 23%; mulheres são as mais duramente afetadas.

Economia mundial recupera, mas desemprego jovem piora

Relatório da ONU aponta dificuldades para jovens no mercado do trabalho; pesquisa destaca desemprego no Brasil e iniciativas em Moçambique; cerca de 156 milhões de trabalhadores vivem na pobreza em países de baixa e média rendas.

700 milhões de pessoas vivem em pobreza extrema ou moderada, apesar de terem emprego

Novo relatório afirma que empregos de má qualidade são o maior problema do mercado de trabalho global; igualdade de gênero, informalidade, desemprego jovem e de longa duração continuam sendo preocupações.

OIT: Mais de 2 bilhões de trabalhadores estão na economia informal

Angola lidera lista de países lusófonos com 94% de participação na economia informal; Portugal está na ponta oposta, registando 12%; no Brasil, quase metade da população participa no setor.

Europa e agência da ONU juntam-se para promover emprego para refugiados

Iniciativa começou com loja sueca Ikea, que lançou programa de inclusão para ampliar oportunidades de trabalhos.

Mulheres são menos propensas a atuar no mercado de trabalho do que os homens, alerta OIT
BR

Organização Internacional do Trabalho nota progressos alcançados nos últimos 20 anos, mas destaca que a taxa global de participação feminina na força de trabalho é 26,5 pontos percentuais menor que a taxa dos homens.