educação básica

No Dia da Alfabetização, Unesco destaca importância das ferramentas digitais
BR

Nações Unidas destacam os efeitos da pandemia de Covid-19 no acesso à educação; de acordo com a ONU, fechamento de escolas afetou mais de 60% de alunos do mundo todo. 

Em 10 países, 40% das crianças não têm acesso à educação básica

Libéria é a nação com a taxa mais alta de menores fora da escola, segundo pesquisa do Unicef; no Sudão do Sul, uma em cada três escolas está fechada devido aos conflitos; desastres naturais também influenciam índices.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Áudio -

Em 10 países, 40% das crianças não têm acesso à educação básica

Brasil expande serviço de proteção às brasileiras que vivem no exterior
BR

Anúncio foi feito pela secretária-executiva da Secretaria de Políticas para as Mulheres que participa da Comissão sobre o Estatuto da Mulher; Linda Goulart afirmou que brasileiras podem pedir ajuda ligando para o número 180.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -

Brasil expande serviço de proteção às brasileiras que vivem no exterior
BR

ONU lança apelo de US$ 316 milhões para socorrer ucranianos
BR

Plano de Resposta Humanitária deve socorrer mais de 60% dos 5 milhões de pessoas em situação extrema e precisando de assistência média, abrigo e roupas além de apoio psicossocial.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -

ONU lança apelo de US$ 316 milhões para socorrer ucranianos
BR

Falta 1,4 milhão de professores para atingir o ensino básico universal

Défice dos profissionais foi sublinhado por chefes de várias agências das Nações Unidas; mensagem conjunta marca a  20ª. celebração do Dia Mundial do Professor.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

Áudio -

Falta 1,4 milhão de professores para atingir o ensino básico universal

Dia da Alfabetização com foco no Desenvolvimento Sustentável

Unesco alerta para falta de progressos para baixar os quase dois terços de mulheres analfabetas no mundo; realçado sucesso da Etiópia pelo aumento de 20% de jovens alfabetizados entre 2000 e 2011.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Áudio -