Dia International de Tolerância Zero da Mutilação Genital Feminina

Entrevista: aldeias rejeitam mutilação genital feminina na Guiné-Bissau

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, apoia o processo que culmina com a rejeição de práticas como a mutilação genital feminina na Guiné-Bissau. Pelo menos seis aldeias fazem a declaração pública esta segunda-feira, 6 de fevereiro, Dia Internacional de Tolerância Zero à prática.

Áudio -

Entrevista: aldeias rejeitam mutilação genital feminina na Guiné-Bissau

Mais comunidades abandonam mutilação genital feminina na Guiné-Bissau

Comité apoiado pelo Unicef revela focos de resistência com estratégias que podem envolver menores; região de Oio marca evento principal do Dia Internacional de Tolerância Zero a Mutilação Genital Feminina.

Amatijane Candé, de Bissau para a ONU News.

Áudio -

Mais comunidades abandonam mutilação genital feminina na Guiné-Bissau

Relatório da ONU mostra redução da ameaça de mutilação genital feminina
BR

Documento diz que prática está concentrada em países da África e Oriente Médio; índice de mulheres e meninas que sofreram mutilação caiu de 53 para 36%.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -

Relatório da ONU mostra redução da ameaça de mutilação genital feminina
BR