cura

Destaque ONU News - 05 de março de 2019
BR

Neste #DestaqueONUNews, Unaids otimista com notícia de cura de um homem com vírus do HIV; especialistas das Nações Unidas alertam para desenvolvimentos no uso não medicinal de cannabis e para encerrar, ONU alerta que sem mudanças significativas, mais da metade das espécies marinhas podem ser extintas até 2100.

Programa da ONU encorajado com anúncio de cura de paciente com HIV

Homem que vivia com o vírus em Londres parece estar livre da doença há 18 meses; Nações Unidas estimam que 37 milhões de pessoas viviam com este vírus em 2017; no mesmo ano, cerca de 1,8 milhões de novos casos foram registados.

Ações para eliminar a hepatite estão ganhando força no mundo
BR

Relatório da OMS diz que 28 países concentram cerca de 70% dos casos, Brasil é um deles: documento foi lançado para marcar o Dia Mundial da Hepatite, este 28 de julho.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.

Áudio -

Ações para eliminar a hepatite estão ganhando força no mundo
BR

1 milhão receberam tratamento “revolucionário” contra hepatite C
BR

OMS explica que novidade foi introduzida há dois anos e beneficiados são de países de rendas baixa ou média, como o Brasil; novo medicamento tem índice de cura de 95% e menos efeitos colaterais; alto custo é problema.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

Áudio -

1 milhão receberam tratamento “revolucionário” contra hepatite C
BR

Ebola deve custar US$ 1,6 bilhão em 2015 aos países mais atingidos
BR

Cálculo está em novo relatório do Banco Mundial divulgado nesta terça-feira; documento diz que surto vai continuar afetando as economias de Guiné, Libéria e Serra Leoa mesmo com sinais de desaceleração de casos.

Eleutério Guevane e Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.*

Áudio -

Ebola deve custar US$ 1,6 bilhão em 2015 aos países mais atingidos
BR

Entrevista: África pode perder US$ 500 milhões por causa do ébola

O economista-chefe do Banco Mundial  para África disse que o impacto económico do ébola vai continuar a refletir-se numa retração económica  nos três países mais afetados em 2015.

Áudio -

Entrevista: África pode perder US$ 500 milhões por causa do ébola