Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Clip: Mauro Vieira fala à Rádio ONU sobre cooperação com Guiné-Bissau

Novo embaixador do Brasil junto às Nações Unidas em Nova York comenta a parceria de décadas do seu país com a nação africana de língua portuguesa; segundo ele, o momento é oportuno, uma vez que o Brasil lidera a configuração para a paz na Guiné-Bissau e também ocupa a presidência rotativa da Comu

Áudio -

Clip: Mauro Vieira fala à Rádio ONU sobre cooperação com Guiné-Bissau

FAO espera mais fundos para plano da Cplp de combate à fome

Agência espera novas promessas na Cimeira de chefes de Estado e de Governo  prevista para 31 de outubro, em Brasília; Estratégia Regional de Segurança Alimentar e Nutricional do bloco foi lançada em 2012.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Áudio -

FAO espera mais fundos para plano da Cplp de combate à fome

Angola quer consenso para nova visão da Cplp após cimeira no Brasil

Ministro das Relações Exteriores defende um bloco mais estruturado e com mais recursos; reunião de ministros em Nova Iorque discutiu mais poderes para o secretariado executivo e preparação de cimeira de Brasília.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Áudio -

Angola quer consenso para nova visão da Cplp após cimeira no Brasil

Especial: animação marca festa da língua portuguesa nas Nações Unidas

Celebração também focou nos 20 anos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa; nações integrantes querem definir novos horizontes além da promoção do idioma falado por 250 milhões de pessoas em todo o mundo.

Redação da Rádio ONU, em Nova Iorque. *

Áudio -

Especial: animação marca festa da língua portuguesa nas Nações Unidas

Portugal defende que "pressão é necessária" para o fim da crise na Guiné-Bissau

Chefe da diplomacia de Lisboa disse à Rádio ONU que não seria compreensível um desperdício de apoio dos doadores; país acompanha esforços para acabar com a instabilidade cmo parte da União Europeia e da Cplp.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

Áudio -

Portugal defende que "pressão é necessária" para o fim da crise na Guiné-Bissau